O Instituto Abrace

O Instituto Abrace é uma ONG criada em 2006 para apoiar as famílias cujos filhos estão em tratamento intensivo (UTI e Home Care). Nossa sede é virtual, ou seja, a ONG tem como proposta orientar e receber as famílias em tempo real, sem barreiras geográficas ou fuso horário.

A ONG nasceu a partir da constatação da necessidade de oferecer informações e ajuda a pessoas que se encontram nessa delicada e preocupante situação, dada a escassez de elementos sobre o assunto.

Em linhas gerais, visa mostrar aos pais que eles não estão sós!

Existem pessoas, algumas que passaram por situações semelhantes, interessadas em participar de suas vidas e mostrar caminhos até então desconhecidos.

Não somos uma ONG assistencialista, nossa meta é orientar, fornecer informações, possibilitar o diálogo e assim orientar e amparar emocionalmente as famílias.

Também divulgamos na mídia o papel da família no tratamento da criança e com isso incentivamos a humanização e as boas práticas nas UTIs neonatais e pediátricas.

Conheça nosso site, nossas causas e junte-se a nós!

 

Histórico Instituto Abrace

Fundado em 2006, por Maria Julia Miele, a partir do livro publicado (Mãe de UTI – Amor Incondicional), com a proposta de dar visibilidade e escuta para as mães cujos filhos estavam em tratamento intensivo (UTI/ Home Care).

Algumas das ações da ONG:

Em hospitais, lutou pelo acolhimento das mães enlutadas, com a realização de palestras juntamente ao Ministério da Saúde nas maternidades que implantaram o Mãe Canguru.Na imprensa, abordou o tema em diversas matérias de repercussão nacional, ampliando a discussão sobre o cuidado a quem cuida (“Delicadezas de UTI”).Em 2009, publicou “A Cartilha das Mães de UTI”. Com 30 mil unidades distribuídas gratuitamente em hospitais e maternidades de todo o país, ajudou a orientar famílias, abordar direitos e destacar para os profissionais os cuidados e orientações na hora da alta. Em 2011 a Cartilha chegou em países como Haiti e Canadá, a partir da experiência de profissionais brasileiros que levaram o material para esses países.Em 2010, publicou mais 15 mil unidades da Cartilha das Mães de UTI em versão fascículos, com os temas sobre a Alimentação da Mãe que amamenta, O Cuidado na Hora da Alta, entre outros.Entre 2006 e 2016, realizou mais de 30 ações presenciais em diferentes hospitais, abordando temas como a nutrição da mãe de UTI, em cafés da manhã e eventos em datas comemorativas e a importância do registro, com discussões sobre como permitir fotos sem prejudicar o ambiente da UTI, mas resguardando o direito e imagem de memória para diversas famílias. Além disso, ampliou a discussão sobre imunização para grupos especiais, como prematuros, e o direito à visita, acompanhamento e informação.

Com o apoio de uma rede de voluntários em todo o país, orientou e acolheu centenas de famílias, com informações, espaço para compartilhamentos de histórias e orientações diversas.

Participação em diversos eventos da área da saúde, nacionais e internacionais, como o Dia Mundial da Prematuridade, com campanhas de Orientação e Prevenção ao Parto Prematuro.


Agradecimentos

Nosso muito obrigado:

Gilberto Dimenstein, por ter aberto o coração para nos ouvir falar, e instintivamente ter sempre telefonado nos momentos mais duros, nos incentivando de alguma forma, a não desistir!

João Paulo Altenfelder, pelas lições de vida e de gestão em organizações não governamentais. Por ter acreditado profundamente em nós e fundamentalmente, por ter abraçado nossa causa, tanto quanto qualquer uma de nós a abraçou!

Professora Mylene Melly, nosso anjo da guarda, que nos acolheu em sua sala de aula, e junto com um incrível grupo de alunos, nos presentearam com a primeira versão desse maravilhoso site, que é o embrião e o coração de toda a nossa história. Sem vocês talvez ainda não existíssemos.

Ana Maria Braga, se nosso projeto teve anjo da guarda, não poderia faltar uma fada madrinha, que realizou um pedido feito somente em orações: nos dar voz, para que essa voz ganhasse as distancias e chegasse onde precisava chegar, aos ouvidos de outras mães e pais de UTI. A voz era: “estamos aqui”.

Às empresas, hospitais, profissionais das diversas áreas, a todos esses parceiros queridos que desvestiram os cargos e mostraram o melhor do ser humano, olhando ao próximo com o coração alinhado à genuína vontade de gerar bem estar e ao desejo de todos os nossos anjos. A vocês que nos possibilitaram abrir portas e realizar sonhos que sozinhas, não conseguiríamos. Pelas doações dos espaços, dos presentes, pela doação do conhecimento, do tempo, da voz e principalmente, pela doação do seu afeto.

Obrigada, obrigada, obrigada:
Monica Laub, Jair Rodrigues, Luciana Mello e Jair Oliveira, Hugo Hori, Fernando Romanetti, Fabio Laub, Renato Kfouri.

Hospital e Maternidade Amador Aguiar, Hospital Universitário -HU – USP, Santa Casa de Sorocaba, Beneficiência Portuguesa – SP, Hospital Santa Lucinda – Sorocaba, CAISM – Campinas, Hospital Universitário São Francisco de Paula- Pelotas.

Consul, Graffons, Natura, Abbott, Pronep.

Sociedade Paulista de Pediatria, Sociedade Brasileira de Imunização Pediátrica.

Rafael Cypriano, Cristiane Ferreira, Fernando Crispim e Ana Paula Feliciano: pelas contribuições em design (online e impresso) e programação.